Saberes docentes e complexidade: em busca de uma natureza comum

  • Maria José de Pinho Universidade Federal do Tocantins- UFT
  • Bruno Leite da Silva Universidade Federal do Tocantins - UFT

Resumen

O presente artigo tem o objetivo de apresentar os conceitos de saberes docentes trabalhados por Maurice Tardif e indagá-los acerca de sua natureza para que se possa compreender seu sentido nuclear e, assim, buscar sua ampliação a partir do pensamento complexo de Edgar Morin. Dessa forma, constrói-se um debate sobre o contexto social em que tais saberes são formados, o papel do próprio sujeito na construção destes saberes e, posteriormente, uma aproximação entre o pensamento de Tardif e Morin. Para tanto, realizou-se uma pesquisa bibliográfica com abordagem qualitativa, viabilizando o confronto das perspectivas dos dois autores. Como resultado, propõe-se uma nova perspectiva, mediante a qual se reconheça a complexidade dentro da formação dos saberes docentes, considerando os operadores cognitivos da mesma.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Maria José de Pinho, Universidade Federal do Tocantins- UFT
[1] Doutora em educação e currículo/Docente do curso de Comunicação Social/UFT, do Programa de Pós Graduação em Letras e do Programa de Mestrado em Educação, ambos da UFT.
Bruno Leite da Silva, Universidade Federal do Tocantins - UFT
Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Educação- PPGE da Universidade Federal do Tocantins-UFT/CAPES. Graduado em Ciências Sociais – UFV
Publicado
2018-01-29
Cómo citar
de Pinho, M. J., & da Silva, B. L. (2018). Saberes docentes e complexidade: em busca de uma natureza comum. Revista Electrónica De Investigación Y Docencia (REID), (19). https://doi.org/10.17561/reid.v0i19.3692
Sección
Artículos