Conflito escolar: Vulnerabilidade e desenvolvimento de habilidades sociais

Darío y Roberto Cunha y Moraes Ramírez y Cruz

Resumen


Os conflitos entre alunos e alunos e professores no contexto escolar resultam ser um dos reflexos mais visíveis da condição de vulnerabilidade de crianças, adolescentes, professores e escola. Vulnerabilidade, pela predisposição individual para o desenvolvimento de formas de comportamentos não adaptativos, que contribuem para o aumento do conflito. Assim sendo, assume importância a identificação dos fatores de risco, associados à vulnerabilidade nos planos individual, familiar e comunitário, assim como dos fatores protetivos que agem diminuindo ou neutralizando o efeito do agravo e favorecem um repertório mais amplo de adaptação eficaz. Nesse cenário, por ser a escola um dos ambientes privilegiados de convivência e desenvolvimento da criança, o desenvolvimento de habilidades sociais apresenta-se como importante contribuição para o controle do conflito, além de ir de encontro ao objetivo mais caro do processo educativo, a formação do sujeito. Nessa direção, a Educação enfrenta um dos seus principais desafios, trabalhar o conflito através do fortalecimento próprio e do reconhecimento do outro. Para tanto, ambas estratégias, capacitação e reconhecimento do outro exigem, por um lado, a identificação de situação de vulnerabilidade e por outro o desenvolvimento de habilidades sociais que aumentem o repertório de respostas mais adaptativas (fatores de proteção) entre elas, empatia. É nessa perspectiva que o desenvolvimento de fatores de proteção surge como uma estratégia capaz de auxiliar a escola a um maior controle sobre o conflito e ao mesmo tempo ao cumprimento de um dos seus principais desafios, transformar a experiência de convivência escolar no desafio de desenvolvimento da cidadania.


Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.



  

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional