Autoavaliação de instituições de educação superior: Exame de dificuldades organizacionais e gerenciais

Mauricio Andrade de Lima, Thiago Coelho Soares, Marcus Vinicius Andrade de Lima, Carlos Rogério Montenegro de Lima

Resumen


O objetivo deste estudo é analisar as barreiras encontradas pela administração das instituições universitárias que tem dificultado a pratica da autoavaliação. A análise revela que fatores organizacionais como as características e complexidade organizacional, a existência de grupos de interesse, a inexistência de uma verdadeira teoria da administração educacional e daí o amadorismo gerencial, e as enormes dificuldades (inexistência de ferramentas adequadas) para se efetivamente "medir o valor agregado" por uma escola constituem-se em barreiras ainda não transpostas pelos administradores para a prática da autoavaliação neste tipo de organização. As conclusões indicam que uma efetiva sistematização de autoavaliação requer uma melhor integração das intenções do macro sistema com as especificidades próprias das instituições de ensino superior - IES.

Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.



  

Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional