Regional geosystems of the Miranda Planning and Management Unit (UPG), Mato Grosso do Sul, Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.17561/at.23.7239

Keywords:

Landscape Cartography, Territorial Planning, Geoprocessing

Abstract

This study aims to present and analyze the dynamics of the landscape of Miranda Planning and Management Unit (UPG), in the State of Mato Grosso do Sul (MS), Brazil. The methodology employed was based on the concepts of natural areas, geosystems and landscape. The definition of geosystems was obtained from the crossing of thematic data that characterize Zonal and Azonal elements of the landscape layers, characterizing a bisectoral perspective. In its application, it was used data relative to the megageomorphological and climatobotanical compartmentalization. It was used "Spatial Language for Algebraic Geoprocessing" (LEGAL) available in SPRING 5.3. It was realized is matricial crossing between the variables, from which was obtained the delimitation of 27 Regional Geosystems. The results demonstrated the great landscape contrast in the Miranda UPG, which, due to their physical and geographical characteristics, present different support capacities for anthropic activities.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Lidiane Perbelin Rodrigues, Universidade Federal da Grande Dourados

Acadêmica do Programa de Pós-Graduação Doutorado em Geografia pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Pesquisadora do Laboratório de Geografia Física da UFGD (www.lgf.ggf.br). Possui Mestrado em Geografia (2019) e Graduação em Geografia/Licenciatura (2016) pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Campus de Aquidauana (2012-2016).

Charlei Aparecido da Silva, Universidade Federal da Grande Dourados

Pós-doutoramento em Geografia (2014) pelo Departamento de Geografia da Unesp de Presidente Prudente. Doutorado em Geografia pelo Instituo de Geociências da Unicamp (2006), área de concentração Análise Ambiental e Dinâmica Territorial. Mestrado em Geociências (2001) pelo Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista, Campus de Rio Claro, na área de concentração Geociências e Meio Ambiente. Graduado em Geografia nas modalidades Bacharel em Geografia (1996) e Licenciado em Geografia (1997). Docente desde 1998, atuando em cursos de Geografia e Turismo. Atualmente compõe o quadro de docentes e pesquisadores do Curso de Graduação em Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Grande Dourados. Orientador de mestrado e doutorado do PPGG/UFGD. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFGD (2021-2023; 2011-2013). Vice-Coordenador do PPGG-UFGD (2019-2021; 2009-2011). Coordenador os Cursos de Graduação em Geografia (bacharelado e licenciatura) biênio 2017-2018. Tutor do PET-Geografia da UFGD (2015-2021). Exerceu o cargo de Diretor Tesoureiro da ANPEGE (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Geografia - Gestões 2011/2013; 2014/2015 e 2016/2017). Membro do Conselho Fiscal da ANPEGE (2018-2019; 2020-2021). Atuou como Diretor Tesoureiro e Diretor Presidente da ABClima (Associação Brasileira de Climatologia), respectivamente nas gestões 2010/2012 e 2012/2014. Diretor Cientifico da ABClima desde 2016. Ediitor-Chefe da RBClima desde agosto de 2021.

References

Cavalcanti, L. C. de S. 2013: Da Descrição de Áreas à Teoria dos Geossistemas: uma Abordagem Epistemológica sobre Sínteses Naturalistas. Tese de Doutorado em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife (Brasil).

Cavalcanti, L. C. de S. 2018: Cartografia de paisagens: fundamentos. São Paulo (Brasil), Oficina de Textos.

Garnero, G. 2022: River socio-natures in Latin America: Theoretical-methodological notes. Agua Y Territorio / Water and Landscape, (19), e5455. http://doi.org/10.17561/at.19.5455

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 1992: Mapa de Vegetação. http://www.dpi.inpe.br/Ambdata/mapa_sipam.php

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2022: Banco de Informações Ambientais (BDiA). https://www.ibge.gov.br/geociencias/informacoes-ambientais/geologia/23382-banco-de-informacoes-ambientais.html?=&t=sobre

Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (IMASUL) 2022: SISLA: Sistema Interativo de Suporte ao Licenciamento Ambiental. http://sisla.imasul.ms.gov.br/sisla/pagina_inicial.php

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) 2022: TOPODATA - Banco de dados Geomorfométricos do Brasil. http://www.dsr.inpe.br/topodata/

Isachenko, A.G. 1973: Principles of Landscape Science and Physical Geographic Regionalization. Melbourne.

Kuri, G. H., & Ribeiro, W. C. 2020: Gestión del agua y relaciones de poder en América Latina. Agua y Territorio/Water and Landscape, (15), 11–12. DOI 10.17561/at.15.5492

Mato Grosso do Sul. 1990: Atlas Multirreferencial. Campo Grande (Brasil), SEPLANCT/MS.

Ministério do Meio Ambiente (MMA) 2022: Precipitação anual média do Brasil (1960-1990). http://mapas.mma.gov.br/i3geo/datadownload.htm

Pinto Filho, J. L. de O., & Cunha, L. 2022: Water resource management: improvement guidelines for the Council of the Hydrographic Region of Central Portugal and for the Apodi- Mossoró River Basin Committee in Brazil. Agua y Territorio / Water and Landscape, (20), e5607. http://doi.org/10.17561/at.20.5607

Secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (SEMADE). 2015: Plano de recursos hídricos da bacia hidrográfica do rio Miranda. Campo Grande (Brasil), IMASUL. https://www.imasul.ms.gov.br/wp-content/uploads/2019/04/PLANO-MIRANDA-CONSOLIDA%C3%87%C3%83O-FINAL.pdf

Secretaria de Estado de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (SEMAC); 2010: Plano estadual de recursos hídricos de Mato Grosso do Sul. Campo Grande (Brasil), Editora UEMS. https://www.imasul.ms.gov.br/plano-estadual-de-recursos-hidricos-de-ms/

Serviço Geológico do Brasil (CPRM) 2006: Mapa Geológico do Estado de Mato Grosso do Sul. http://rigeo.cprm.gov.br/jspui/bitstream/doc/10217/2/mapa_ms.pdf

Silva, J. dos S. V. da y Abdon, M. de M. 1998: “Delimitação do Pantanal brasileiro e suas sub-regiões”. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 33(especial), 1703–1711. http://mtc-m12.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/iris@1912/2005/07.19.20.30.13/doc/santos.pdf

Silva, J. I. A. O., & Melo, A. P. 2020: The Brazilian Water Management System and public participation: the case of the Paraíba River basin. Agua y Territorio / Water and Landscape, (16), 87–104. http://doi.org/10.17561/at.16.4921

Sistema de Processamento de Informações Georreferenciadas (SPRING). 5.3. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), 2022. http://www.dpi.inpe.br/spring/portugues/download.php

Sotchava, V. B. 1977: O estudo de geossistemas. São Paulo (Brasil), Métodos em questão, Instituto de Geografia da USP.

United States Geological Survey (USGS) 2021: EarthExplorer. https://earthexplorer.usgs.gov/

Zavattini, J. A. 2009: As chuvas e as massas de ar no estado de Mato Grosso do Sul: estudo geográfico com vista à regionalização climática. São Paulo (Brasil), Editora UNESP.

Published

2023-09-26

How to Cite

Perbelin Rodrigues, L., & da Silva, C. A. (2023). Regional geosystems of the Miranda Planning and Management Unit (UPG), Mato Grosso do Sul, Brazil. Agua Y Territorio / Water and Landscape, (23), e7239. https://doi.org/10.17561/at.23.7239