A inclusão do processo de formação inicial docente em grupos sociais e relações interpessoais

  • Daniela Cristina Pereira Ramos Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Brasil

Resumen

Neste trabalho, tratamos de conceitos aparentemente pouco problemáticos: os conceitos de grupos e relações interpessoais atrelados ao processo de formação docente inicial, portanto encontramos em diferentes autores dos campos da educação, ciências sociais e psicologia abordagens sociais e multiculturais consensuais sobre a formação e consolidação da docência no interior de grupos sociais. Dessa forma por meio das discussões realizadas evidencia-se que o processo de formação inicial docente ocorre em meio as relações interpessoais, estas constituídas no interior dos diversos grupos sociais como o familiar, religioso, institucional, político entre outros. Contudo, tendo enquanto base a reflexão efetivada conclui-se que o processo de formação docente objetiva formar-se tanto no interior das relações e grupos como também é constituído por relações interpessoais, refletir sobre essas relações são uma forma de contribuir para a construção de uma educação inclusiva, bem como a organização de práticas e processos já consolidados, pois tais atividades do exercício da docência apenas se consolidam de maneira positiva se houver o olhar para o “outro” demarcado por inclusões de alteridade, e acolhimento às diferenças em um processo de escuta de si.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Daniela Cristina Pereira Ramos , Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Brasil

Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Brasil

Citas

Carvalho, L. B. (2019). Minidicionário Larousse da Língua Portuguesa. São Paulo: Larousse do Brasil.

Cunha, M. I. (2004). Inovações: conceitos e práticas. Em M. E. Castanho, & S. Castanho (Eds.).Temas e textos em metodologia do ensino superior. Campina: Papirus.

Freire, M. (1995) O que é um grupo? Em E. P. Grossi & J. Bordin (Ed.). Paixão de Aprender. Petrópolis: Vozes.

Guareschi, P. (1998). Alteridade e relação: uma perspectiva crítica. Em A. Arruda (Ed.) Representando a alteridade. Petrópolis: Vozes.

Hall, S. (2011). A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: L&PM.

Leite, D. M. (2010). Educação e Relações Interpessoais. Em M. H. S.Patto (Ed.). Introdução à psicologia escolar. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Moreira, A. F. e Candau, V. M. (2008). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis, RJ: Vozes.

Nery, M. C. R. & Rech, T. L. (2020). Inclusão na contemporaneidade: possibilidades para pensarmos a docência e a aprendizagem. Recuperado de: http://www.exatasnaweb.com.br/revista/index. php/anais/article/view/744

Veiga-Neto, A., & Lopes, M. C. (2011). Inclusão, exclusão, in/exclusão. Recuperado de: https://doi.org/10.23925/verve.v0i20.14886.

Publicado
2020-06-01
Cómo citar
Pereira Ramos , D. C. (2020). A inclusão do processo de formação inicial docente em grupos sociais e relações interpessoais. Revista Internacional De Apoyo a La inclusión, Logopedia, Sociedad Y Multiculturalidad, 6(2), 1-8. https://doi.org/10.17561/riai.v6.n9
Sección
Artículos de reflexión